Col·lectiu Emma - Explaining Catalonia

Tuesday, 13 september 2016 | Diário de Notícias

Português

Puigdemont só avança com referendo se for vinculativo

Presidente da Generalitat deixa em aberto a possibilidade de convocar eleições constituintes em setembro do próximo ano



DIÁRIO DE NOTÍCIAS
 
Ana Meireles
 
13-09-2016.-
 
Garantindo que mantém a intenção de concluir o processo de independência da Catalunha no espaço de um ano, o presidente da Generalitat adiantou ontem ainda que esse processo passará por um referendo, caso este seja vinculativo, ou por eleições constituintes.

Em entrevista à Catalunya Ràdio, Carles Puigdemont afirmou que o referendo é "o melhor instrumento, aqui e em todo o mundo", mas que "só deve ser feito com todas as garantias". "Se houver um referendo, tem de ser vinculativo, tem de ser aceite pelo mundo no que diz respeito à participação e ao resultado", explicou o líder do governo catalão.

No entanto, Puigdemont não acredita muito que o futuro, e a independência, da Catalunha passe por um referendo, mostrando ter "pouca esperança" de que o Estado concorde com a realização desta consulta popular. Mas, mesmo assim, não fecha a porta a negociações com o governo de Madrid.

Certo é que irá continuar a preparar o caminho para a independência da Catalunha. "O tempo é finito, a proposta de acordo tem uma data. Em julho de 2017 acabaremos o trabalho que estamos a fazer e ficará tudo pronto", referiu ainda o presidente da Generalitat à Catalunya Ràdio.

E será em julho do próximo ano que tomará a decisão de realizar um referendo ou novas eleições, de cariz constituinte, que terão lugar em setembro. "As forças que se apresentarem deixarão muito claro que o Parlamento será para construir um novo Estado", garantiu Carles Puigdemont.

Da parte do governo de Madrid, através do ministro da Justiça em funções, a resposta a este assunto já foi dada. "Uma consulta combinada não existe no nosso ordenamento jurídico. A chave está na soberania nacional, que reside em todos os espanhóis, não apenas em alguns", disse ontem Rafael Catalá. "Nunca será possível, com a atual Constituição, que uma parte decida o que quer ser. A decisão é de todos. Puigdemont não tem capacidade para fazer o que quer, todos estamos sujeitos às regras do jogo", acrescentou o governante, citado pela Europa Press.

 
 


Very bad Bad Good Very good Excellent
carregant Loading




Lectures 1795 visits   Send post Send


Col·lectiu Emma - Explaining Catalonia

Col·lectiu Emma is a network of Catalans and non-Catalans living in different countries who have made it their job to track and review news reports about Catalonia in the international media. Our goal is to ensure that the world's public opinion gets a fair picture of the country's reality today and in history.

We aim to be recognized as a trustworthy source of information and ideas about Catalonia from a Catalan point of view.
[More info]

quadre Traductor


quadre Newsletter

If you wish to receive our headlines by email, please subscribe.

E-mail

 
legal terms
In accordance with Law 34/2002, dated 11 July, regarding information services and electronic commerce and Law 15/1999, dated 13 December, regarding the protection of personal data, we inform you that if you don’t wish to receive our newsletter anymore, you can unsubscribe from our database by filling out this form:








quadre Hosted by

      Xarxa Digital Catalana

Col·lectiu Emma - Explaining Catalonia